Áudio, Vídeo e Mídia


Integrantes:


Visão Ministerial 

Geralmente abordamos dois aspectos quanto a visão do ministério de som, infelizmente a maioria das pessoas, mesmo as que já estão no ministério acham que unicamente chegam na igreja, ligam a mesa de som, regulam e depois desligam tudo no final do culto. Mas o ministério de som não é apenas ligar o som para o pregador, para o louvor. Quem está na mesa de som está exercendo um ministério e faz parte do culto no seu contexto, não é um coadjuvante, e sim integrante do culto.

img-20160911-wa0015

Foto tirada na Semana do Crescimento em 2016

O que acontece quando uma pessoa entra na igreja e o som está altíssimo e ininteligível? Ela desanima, não é verdade? Como uma pessoa, mesmo que evangélica, pode ser liberta com o louvor e edificada na palavra e nos testemunhos se essa pessoa não conseguir entender o louvor e a pregação? Pois é, para que as pessoas possam entender a palavra, o louvor, os testemunhos, as orações e as ministrações é preciso que haja alguém no som, e mais do que simplesmente operando, mas exercendo seu ministério.

si_compact_24_screen_2

Mesa de Som Soundcraft Si Expression 3

Existe algo muito importante que ministramos: quem está no ministério de som está abrindo o culto junto com o oficial que está abrindo o culto; está ministrando o louvor junto com os levitas; está pregando a Palavra de Deus junto com o pastor. A “primeira lida” parece um pouco estranho, mas a voz de quem está no púlpito passa por quem está no som, que tem a responsabilidade de fazer as pessoas entenderem “confortavelmente” para que possam ficar concentradas e serem tocadas pelo Espírito Santo. O segundo aspecto envolve a unção do ministério de som. É um ministério onde é necessário buscar crescimento espiritual, santidade e unção, sim; mas o ministério de som envolve também conhecimento humano, pois áudio é uma ciência. Portanto além do preparo espiritual, é necessário existir um preparo humano/intelectual, e se os dois lados não andarem juntos e devidamente ordenados o ministério não prospera, tanto individual (operador/roadie) como coletivo (ministério em si).

824886221_3_1000x700

No antigo testamento, quando foi construído o tabernáculo, foi necessário o trabalho de ourives, joalheiros, carpinteiros, marceneiros, costureiros, onde cada um trabalhou segundo a sua especialidade, fazendo a obra do Senhor com o emprego de seus conhecimentos e de suas profissões. É o que acontece hoje no ministério de som, fazemos a obra do Senhor empregando nossos conhecimentos e buscamos nos aperfeiçoar para podermos dar o melhor ao nosso Senhor, nosso trabalho é um trabalho de construção, de mão-de-obra que não é qualquer pessoa que sabe executar, como foi o trabalho daqueles à época da construção do tabernáculo.

Caixa Ativa Attack Line Array VRV 112 A

E o que Deus fez quando da construção do tabernáculo? Vamos conferir em Êxodo 31:1-11. “Disse mais o Senhor a Moisés: Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri… e o enchi do Espírito de Deus, de habilidade e de conhecimento, em todo artifício para elaborar desenhos e trabalhar em ouro, em prata, em bronze… para toda sorte de lavores. Eis que lhe dei por companheiro Aoliabe… e dei habilidade a todos os homens hábeis para que me façam tudo o que tenho ordenado: a tenda da congregação, a arca do Testemunho… eles farão tudo segundo tenho ordenado.” E ainda em Êxodo 35:30-35. “Disse Moisés aos filhos de Israel: Eis que o Senhor chamou pelo nome a Bezalel… e o Espírito de Deus o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento em todo artifício, e para elaborar… Também lhe dispôs o coração para ensinar a outrem, a ele e a Aoliabe… Encheu-os de habilidade para fazer toda obra de mestre, até a mais engenhosa…”.

Se essa lista fosse refeita hoje colocaríamos o Som nela com toda certeza e esta unção está sobre o ministério de som:

1o – Deus nos chamou pelo nome, foi Ele quem nos escolheu para o ministério.

2o – Deus nos encheu com seu Espírito, e nos encheu de habilidade e de conhecimento para trabalharmos com áudio, para trabalharmos no Ministério de Som.

3o – No vers. 6 notamos que Deus deu capacidade aos homens hábeis para que fizessem segundo aquilo que o próprio Deus planejara, portanto devemos nos habilitar, devemos buscar o conhecimento e aprender, o áudio e a acústica são ciências que caminham rápido e ainda vão demorar a chegar a um ponto de evolução mais lenta, cabe a nós nos habilitarmos, e a nossa capacidade vem de Deus (confira II Coríntios 3:5).

4o – Deus também dispôs o coração deles para ensinarem. Portanto nos cabe também prepararmos pessoas para exercerem o ministério.


VÍDEO E MÍDIA 

Muitas vezes, liderar o departamento de multimídia pode ser comparado com uma construção que nunca termina. Na verdade, é assim mesmo. Enquanto a igreja cresce, também crescem seus ministérios e com isso, novos desafios à frente de nós.

Por isso, qualquer que seja a realidade do seu ministério hoje, esteja apenas começando, com poucos e quase sem voluntários, ou se você já possui uma equipe e seu ministério continua crescendo, quero compartilhar alguns princípios de crescimento e desenvolvimento de ministérios que se aplicam a qualquer situação.

Ministério de Mídia (como qualquer outro ministério em sua igreja) foi criado para que desenvolva e cresça, exatamente como a igreja foi criada por Cristo para que se desenvolva e cresça. Esse entendimento se faz obviou pela simples razão de que se nossa missão como igreja é de alcançar o perdido, uma vez salvo, a próxima parada é a integração a uma igreja local e, quanto mais salvos na igreja, mais ela cresce! Simples como 2 mais 2 é 4. Faz sentido??? Neste caso, em tudo que fizeres em seu ministério, faça com a pura intenção e total conciência de que com o tempo seu ministério irá crescer e, com isso, novos desafios à frente. Liderar um ministério sem a visão de crescimento, é equivalente a construir um prédio de 100 andares sem elevador, você irá somente até um certo ponto.

1. Desenvolvendo um Ministério de Mídia com propósitos

Um dos maiores desafios do ministério de mídia, é o de manter nas mentes dos voluntários que apesar de estarem rodeados de equipamentos eletrônicos, e tecnicalidade para tomar conta, este ministério existe com propósitos espirituais. Faça uma lista de áreas da igreja que são impactadas pelo ministério e constantemente fale com eles sobre estes propósitos. Muitas vezes a igreja tem dificuldades de achar voluntários para a área de mídia por que o ministério é mais reconhecido pelos valores técnicos do que espirituais, uma vez que as pessoas começam a entender os valores espirituais de servir no ministério de mídia, eles se sentirão mais atraídos a servir e saberão desde o começo que o que fazem na mesa de som, na iluminação, ou projeção tem um impacto na igreja, maior que apenas um trabalho técnico.

2. Reconciliando EXCELÊNCIA com VALORES DE MINISTÉRIO

Como em qualquer outro ministério, no ministério de mídia também é muito importante fazer tudo com excelência. Em um show, os valores de excelência estão relacionados com o nível técnico da produção e o quanto você pagou para ver o show. Por isso que show é nada mais do que um evento. Mas na igreja, o culto esta relacionado com uma experiência, e esta EXPERIÊNCIA é como não outra igual, porque é uma experiência com Deus. Eu digo aos meus voluntários que nosso trabalho não é de “fabricar” uma experiência com Deus, mas a de não atrapalhar. Nosso trabalho é não causar distração. Por muito tempo, igrejas tiveram muito resistência em introduzir tecnologia nos cultos por causa exatamente dessa possibilidade, de trazer muita distração aos cultos, mas com o tempo, muitas portas foram abertas, e hoje muitas igrejas tem tecnologia nos cultos, um instrumento a ser usado para honra e glória de Deus e, por isso, dever ser implementado e executado com excelência, um requerimento mínimo que devemos nos comprometer como principio e prática o tempo todo. Excelência é uma atitude do coração e um resultado que é notado, e não deve ser confundido com uma causa ou método. Excelência é alcançada quando:

– Voluntários entendem e praticam os propósitos e valores do ministério

– Mesmo servindo nos bastidores, Deus é o foco da adoração

– Voluntários estão comprometidos com autenticidade de vida cristã dentro e fora da igreja.

– Voluntários entendem o valor do trabalho em equipe, não apenas com os do ministério que servem, mas também todos os ministérios da igreja.

– Todos na equipe entendem sua parte na equipe e servem com humildade perante Deus e uns aos outros.

– Todos reconhecem que apesar de termos um plano de ação para cada culto, Deus está no controle e somos flexíveis com o que Deus quer quando Ele muda os planos.

Deus tem um propósito e plano para seu ministério, e Ele está sempre procurando por adoradores prontos para servir. Mesmo servindo nos bastidores, seja um adorador pronto para promover um impacto nas vidas de todos que participam dos cultos e atividades em sua igreja.

“Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil”.

1 Coríntios 15:58